domingo, 7 de março de 2010

asfalto ralo

de costas para o dia
nada pode iluminá-la
seu rosto coberto de algas
é apenas espera

de costas para o dia
cerca viva de silêncios
ela só quer poeira
vento tempestade

ela só quer
ela só

de costas para o dia
ela só quer se pôr

Nenhum comentário:

Postar um comentário